Suposto autor da morte do policial federal no Tocantins ainda está foragido; secretaria de segurança emite nota sobre o caso

Suposto autor da morte do policial federal no Tocantins ainda está foragido; secretaria de segurança emite nota sobre o caso

Compartilhe

O  crime contra o servidor da Polícia Federal, Aécio de Moura Lucas, ocorrido numa fazenda em Aparecida do Rio Negro, ainda não foi esclarecido. O principal suspeito do crime é o caseiro do policial morto.

Créditos: Gazeta do Povo

O corpo do policial foi encontrado na tarde de quarta-feira. O veículo da vítima teria sido levado pelo suspeito e abandonado  em Silvanópolis-, perto de Porto Nacional. As polícias civil, militar do Tocantins  e federal estão à procura do autor do crime. Leia a nota emitida pela secretaria de segurança pública do Estado sobre o caso.

NOTA À IMPRENSA

“A Polícia Civil do Tocantins, por meio da 1ª Divisão de Homicídios e Proteção à Pessoa (1ª DHPP) de Palmas, informa que o corpo do servidor da Polícia Federal, Aécio de Moura Lucas, foi encontrado em sua fazenda no município de Aparecida do Rio Negro, por volta das 15 horas desta quarta-feira, 9, por um amigo da família. O crime foi comunicado à Superintendência da Polícia Federal no Estado do Tocantins que, em seguida, acionou a Polícia Civil. De imediato, a equipe da 1ª DHPP de Palmas e a Perícia Criminal se deslocaram para a propriedade e fizeram o levantamento do local do crime.

Informações preliminares indicam que trata-se de um suposto crime de latrocínio (roubo seguido de morte) e que o principal suspeito seria o caseiro da propriedade, que fugiu levando o veículo da vítima e uma arma de fogo calibre 380.

Equipes da Polícia Militar, Polícia Civil e Polícia Federal iniciaram de imediato as buscas pelo suposto autor do homicídio. Por volta das 19 horas desta quarta-feira, 9, o veículo da vítima foi localizado no município de Silvanópolis. Porém, até o momento, o suposto autor ainda não foi localizado. Diligências seguem sendo realizadas para que sua prisão aconteça nas próximas horas”.

Deixe uma resposta