Dia do Advogado: OAB/TO destaca principais avanços e defesa intransigente das prerrogativas

Em entrevista, o presidente da Ordem apontou uma série de conquistas.

Gedeon Pitaluga, presidente da OAB/TO / Foto: Divulgação

Hoje, 11 de agosto, é a data em que se comemora o Dia do Advogado. No Tocantins existem milhares de trabalhadores, que fizeram da defesa do Direito sua profissão. Em função do momento pelo qual estamos passando, com a pandemia provocada pelo coronavírus, não haverá eventos comemorativos para se respeitar as orientações dos órgãos de saúde que aconselham o distanciamento social. Porém, presidente da Ordem dos Advogados do Brasil, Seccional Tocantins, Gedeon Pitaluga, afirma que a categoria tem muito a se comemorar.

Em seu segundo ano de mandato à frente da gestão da OAB/TO, Gedeon Pitaluga destaca a mudança de postura na defesa das prerrogativas da advocacia como um dos principais pontos a se comemorar.

“Fizemos da luta pelo respeito às prerrogativas do advogado e da advogada tocantinenses uma questão primordial e diária na nossa gestão. Esse foi um compromisso assumido com coragem por nossa diretoria chegamos à Ordem e será nossa luta diária enquanto estivermos à frente da OAB: advocacia em primeiro, em segundo e em terceiro lugares, sempre”, reforçou Pitaluga.

Em entrevista, o presidente da Ordem também destacou como avanços as reformas administrativas e financeiras adotadas pela atual gestão, que reduziu gastos e sanou as contas da Ordem, além do congelamento da anuidade, a implantação do programa Anuidade Zero e a diminuição dos valores das taxas cobradas pela OAB/TO.

Além disso, ele falou das obras de infraestrutura realizadas pela Ordem, como o estacionamento da advocacia no Fórum de Palmas, da retomada do Baile do Rubi e das ações para reduzir os efeitos da crise à categoria causada pela pandemia do coronavírus. Confira esses e outros assuntos na entrevista que abaixo.

– Quais são os pontos a serem comemorados pela classe no Tocantins neste Dia do Advogado?

Uma das principais conquistas que alcançamos nos últimos anos para a categoria foi a retomada da respeitabilidade e a percepção da força da advocacia no Tocantins. Fizemos da luta pelo respeito às prerrogativas do advogado e da advogada tocantinenses uma questão primordial e diária na nossa gestão. Esse foi um compromisso assumido com coragem por nossa diretoria chegamos à Ordem e será nossa luta diária enquanto estivermos à frente da OAB: advocacia em primeiro, em segundo e em terceiro lugares, sempre. Neste sentido reforçamos o trabalho da Procuradoria de Prerrogativas, colocando à frente deste setor advogados respeitados e experientes. Juntos com toda equipe de Prerrogativas da OAB/TO eles desempenham um papel combativo e eficiente em favor da categoria dentro do Sistema Judicial. Todas as denúncias que chegam à OAB e indicam a violação de prerrogativas da advocacia são apuradas com rigor e geram ações enérgicas em todo o Estado. Realizamos diversos atos de desagravos nesta gestão, coisa que não vinha acontecendo há muito tempo na OAB Tocantins. Esses atos de desagravos são uma resposta firme a posturas tomadas por representantes do Sistema Judicial que desrespeitaram as prerrogativas de advogados no exercício da profissão. Consideramos esse desrespeito uma agressão a toda classe e por isso tomaremos sempre medidas enérgicas e com força em todos os casos, seja em relação a quem for, pois entendemos que a defesa das prerrogativas da advocacia é inegociável. Nesse aspecto, somos intransigentes por convicção.

– Além da defesa das prerrogativas, quais outros avanços administrativos para a OAB o senhor destacaria?

Em apenas 1 ano e meio de mandato desta nova diretoria fizemos muito mais pela advocacia do que muitos não fizeram em 3 anos de mandato. E os resultados comprovam isso. A primeira coisa que fizemos quando assumimos a gestão da OAB foi uma ampla reforma administrativa e financeira. Sanamos as contas da OAB, cortamos os excessos e reduzimos significativamente o volume de gastos da gestão, suspendemos a aquisição de passagens aéreas, adotamos o transporte de ônibus em viagens de dirigentes e reduzimos gastos com eventos e benefícios de dirigentes. Adotamos uma gestão austera e baseada em resultados, o que nos deu a oportunidade de reduzir nossa folha de pagamento em cerca de 30%, aumentando a qualidade no atendimento prestado ao advogado associado a eficiência financeira.

Com as contas em dia e cortando gastos excessivos, tivemos a oportunidade de investir em benefícios para a classe. Congelamos o valor da anuidade da OAB. Implantamos a cobrança de anuidade proporcional, beneficiando a Jovem Advocacia. Além disso, baixamos em 30% os valores das taxas administrativas cobradas pela OAB/TO. Esse era um compromisso da nossa diretoria que cumprimos com todos os advogados, porque entendemos que as taxas e a anuidade que eram cobrados até então oneravam toda a classe, principalmente os advogados e advogadas em início de carreira. 

Outro benefício importante adotado por esta gestão é a isenção, que pode chegar a 100%, para advogados e advogadas portadores de deficiência, uma conquista social muito forte da atual gestão. 

O programa Anuidade Zero foi uma revolução e virou referência nacional e institucional de inovação de boa prática de gestão.

Tínhamos o compromisso fazer uma gestão inovadora e o programa Anuidade Zero é um grande marco desta gestão. Hoje advogados e advogadas tocantinenses têm condição zerar o pagamento de sua anuidade utilizando o aplicativo do Anuidade Zero. Boa parte da advocacia do Estado já está cadastrada e vemos muitos dando testemunhos da eficiência do sistema, pois estão contabilizando cashback que serão abatidos no valor da anuidade da OAB. Isso além de ser um grande benefício para advogados e advogadas, tem também uma função administrativa muito importante para a Ordem, pois está reduzindo o percentual de inadimplência no pagamento da anuidade. O sucesso foi tão grande que estamos lançando uma versão atualizada do Anuizade Zero ainda esse mês.

– O que a atual gestão tem feito pela Jovem Advocacia, um setor importante da advocacia?

Olhamos de uma maneira muito especial para a Jovem Advocacia em nossa gestão. Isso porque entendemos que os advogados e advogadas em início de carreira precisam muito do apoio da OAB/TO para se estabelecerem no mercado, ainda mais num momento de crise econômica como o que estamos passando. Ainda no primeiro ano da gestão, reduzimos em 50% os valores das taxas administrativas cobradas pela OAB/TO referentes a sociedades cujos membros sejam, exclusivamente, jovens advogados. Além disso, aprovamos a proporcionalidade na cobrança de anuidade, outro benefício para a Jovem Advocacia. Ações que servem como suporte e estímulo à jovem advocacia, dando um incentivo no início da carreira e auxiliando a superar as dificuldades do mercado. Também reforçamos as ações da Escola Superior da Advocacia (ESA), que ampliou o número de cursos oferecidos para advogados e advogadas, oferecendo qualificação em diversas áreas do Direito e sendo eficiente e autossuficiente. 

Quero destacar também o trabalho realizado pela Comissão da Advocacia Jovem, que vem desempenhando um importante papel de amparo e inclusão da dos advogados e advogadas em início de carreira junto à Ordem. Hoje temos, depois de 31 anos, a Presidente Iara como primeira jovem advogada mulher na Presidência da CAJ. Um marco e uma honra para todos nós.

– Quais os avanços estruturais que o senhor pode citar como conquistas da advocacia?

Foram muitos alcançados de 1 ano e meio para cá. Um deles é a realização de uma obra que vinha sendo cobrada há anos e que a atual gestão conseguiu tirar do papel, que é a construção do estacionamento da OAB/TO ao lado do Fórum, em Palmas. Uma obra muito importante que leva mais comodidade, respeito, dignidade e conforto para toda a classe que utiliza dos serviços do Fórum de Palmas. 

Outra obra que deve começar em breve e é uma grande conquista para a advocacia do Estado é a construção da nova sede da OAB em Araguaína. E quero destacar o trabalho do nosso amigo Quezado, presidente de Subseção de Araguaína.

Além disso, implementamos e revitalizamos salas de advogados em várias cidades do interior, como Peixe, Palmeiropolis, Colmeia e parlatórios no sistema prisional em várias cidades do interior. 

Outra obra que também está sendo concluída agora em agosto é a construção da sede da OAB em Araguatins, que dará total suporte para advogados e advogadas da região do Bico do Papagaio. 

Com o apoio da Caixa de Assistência da Advocacia (CAATO), também fizemos um grande trabalho de reforma do Clube da Advocacia e a construção do estacionamento para a advocacia no Fórum de Gurupi.

A volta do Baile do Rubi também ocorreu nesta gestão. O senhor considera como um avanço também?

O Baile do Rubi é a cerimônia mais tradicional de todo o Tocantins. A gestão anterior havia se afastado desta tradição, mas retomamos no ano passado de forma inovadora e economicamente viável. Trabalhamos de maneira profissionalizada e fizemos um dos mais grandiosos Bailes do Rubi já realizados na história e de maneira quase que 100% autossustentável. O último Baile do Rubi que fizemos em 2019 registrou o menor gasto de recursos próprios dos últimos anos e percentualmente foi o que representou o menor investimento feito dos cofres da Ordem desde o realizado em 2014, números que podem ser comprovados pelos balancetes publicados no Portal da Transparência da OAB. 

Além de resgatarmos uma tradição tocantinense, o Baile do Rubi também representou um avanço para a gestão da OAB Tocantins e a prova que esta cerimônia pode e deve ser viável financeiramente. 

– Estamos passando por um momento de crise econômica e social, com a pandemia do Coronavírus. O que a OAB Tocantins tem feito para dar suporte à advocacia neste momento?

Fizemos muito e estamos buscando fazer muito mais para reduzir os impactos da pandemia para a advocacia. De imediato adotamos todas as medidas de isolamento e distanciamento social orientadas pelos órgãos de saúde. Junto com a CAATO, criamos o auxílio financeiro emergencial para advogados e advogadas comprovadamente carentes. Fizemos uma forte campanha de vacinação que imunizou quase que a totalidade dos advogados inscritos na Ordem e ampliamos o benefício para seus dependentes. Oferecemos kits de imunização para advogados com álcool em gel e máscaras. Também buscamos junto ao Santander e a Agência de Fomento do Estado uma linha de crédito para a advocacia para criar uma alternativa para a categoria enfrentar essa crise financeira. Tudo o que fizemos é criar alternativas para que advogadas e advogadas estejam bem amparados neste momento de crise pelo qual estamos passando. Além disso, implantamos a ouvidoria de teleatendimento do Judiciário e a Central da emissão de alvarás.

– Qual a mensagem que o senhor quer deixar para a advocacia neste Dia do Advogado?

Quero deixar uma palavra de carinho, amor e otimismo a todos os colegas advogados e advogadas do Tocantins. Apesar das adversidades, demonstramos a cada dia o respeito e importância da Ordem e isso me deixa ainda mais convicto da força da OAB e da advocacia. Desejo a cada advogada e advogado do Tocantins um feliz dia e que todos possam estar esperançosos com o futuro e conscientes de que a OAB Tocantins estará ao lado de cada advogado e cada advogada em todos os momentos e em todos os lugares, incondicionalmente. Um grande abraço a todos.

Boletim desta terça (11) apresenta 759 novos diagnósticos de Covid-19 e mais 13 mortes; total de casos no Tocantins ultrapassa os 33 mil

Atualmente, o Tocantins apresenta 33.047 casos no total, destes, 19.845 pacientes estão recuperados.

Divulgação

Nesta terça-feira (11/8) o Tocantins contabilizou 759 novos casos confirmados da Covid-19 sendo RT-PCR (350), Sorologia (90) e testes rápidos (319).

Atualmente, o Tocantins apresenta 33.047 casos no total, destes, 19.845 pacientes estão recuperados, 12.728 pacientes estão ainda em isolamento domiciliar ou hospitalar e 474 pacientes foram a óbito.

Divulgação

Governo do Tocantins abre processo seletivo para 93 vagas de estágio

Está aberto o processo seletivo para preenchimento de vagas de estágio supervisionado junto ao Governo do Estado do Tocantins, por meio da Secretaria de Estado da Administração (Secad). A seleção ocorre através do Instituto Euvaldo Lodi (IEL) – Núcleo Regional do Tocantins e oferece 93 vagas de estágio em diferentes órgãos estaduais.

Secad

O secretário da Administração Bruno Barreto destaca que este é o primeiro edital de seleção de 2020, já que, por ocasião da pandemia por Covid-19, o lançamento teve de ser adiado para readequações. “Fizemos alguns estudos e, conforme as solicitações dos órgãos, definimos o lançamento para este mês de agosto”, pontua.

A superintendente de Benefícios e Atendimento ao Cidadão da Secad, Carol Bueto explica como funciona o processo seletivo. “Cada órgão encaminha a solicitação com o perfil de estagiário, sendo feito a triagem pelo IEL onde os pré-requisitos são avaliados juntamente com a documentação necessária. A segunda etapa é a entrevista e, depois, a formalização do contrato de estagiário, quando o estudante começa a executar o serviço dentro das unidades para onde ele foi selecionado”, acrescenta.

Os estudantes interessados devem procurar o IEL e fazerem seu cadastro. Ao todo são oferecidas 93 vagas, distribuídas em 13 municípios tocantinenses: (Alvorada, Araguaína, Araguatins, Arraias, Augustinópolis, Colinas do Tocantins, Guaraí, Gurupi, Miracema do Tocantins, Palmas, Palmeirópolis, Paraíso do Tocantins e Porto Nacional). As vagas são destinadas a estudantes do primeiro ao segundo ano do ensino médio.

Os estagiários deverão desenvolver atividades correlatas à sua área de formação para auxiliar no desempenho do órgão. O valor da bolsa é de R$ 350,00 para nível médio, sendo quatro horas diárias de trabalho, mais auxílio transporte R$ 150,00, por mês.

Os interessados em participar da seleção devem acessar o site do IEL pelo endereço eletrônico www.IEL-to.com.br. Todas as informações deste processo seletivo estarão publicadas no site do instituto.

Cronograma

Inscrições: até 24 de agosto de 2020

Resultado preliminar da avaliação curricular: 27/08/2020

Interposição de recursos: 28/08/2020, até às 17h

Resultado definitivo da avaliação curricular: 01/09/2020

Realização das entrevistas: conforme demanda dos supervisores

O edital de seleção completo pode ser acessado AQUI.

Putin anuncia que Rússia é o 1º país a registrar vacina contra o novo coronavírus; não foram publicados estudos sobre testes realizados

Comunidade internacional coloca vacina sob suspeita. Em página da OMS, vacina russa consta na fase 1 de testes, sem completar a segunda e a terceira etapa.

 O presidente Vladimir Putin anunciou nesta terça-feira (11) que a Rússia é o primeiro país do mundo a registrar uma vacina contra o novo coronavírus. Apesar do anúncio, sabe-se pouco sobre a eficácia dessa vacina, e ela vem sendo questionada por especialistas internacionais.

“Esta manhã uma vacina contra o novo coronavírus foi registrada pela primeira vez no mundo”, disse o chefe do Kremlin em reunião com o Gabinete de Ministros.

A OMS tem uma página internet na qual mostra em que estágio de desenvolvimento estão as pesquisas de vacinas ao redor do mundo. A última atualização dessa informação foi feita em 31 de julho. Nela, consta que a vacina russa do Instituto Gamelaya está na fase 1 do processo – seria necessário observar três fases completas para começar a vacinar em massa.

O jornal “The New York Times” também mantém uma página em que rastreia os avanços das vacinas. Nela, também aparece a indicação de que a pesquisa russa está em um momento da fase inicial. A agência de notícia Reuters publicou um texto em que também afirma que a fase 3 não ocorreu no caso russo. Esta etapa é necessária para observar a reação das pessoas à vacina.

Sem detalhes sobre o processo russo

A Rússia não publicou nenhum estudo ou dado científico sobre os testes que realizou. Não se conhecem os detalhes sobre as fases do processo, que geralmente devem ser cumpridos antes de uma nova vacina ser aprovada e lançada no mercado.

Segundo o presidente Putin, no entanto, a vacina russa é “eficaz”, passou em todos os testes necessários e permite obter uma “imunidade estável” contra o COVID-19.

As agências internacionais informam ainda que o presidente russo afirmou que uma de suas filhas já tomou a vacina. Suas filhas são Maria, de 35 anos, e Ekaterina, 34. As agências não souberam informar qual delas teria tomado a vacina.

O que se sabe sobre a vacina russa?

Segundo o serviço da BBC em língua russa, a primeira vacina do país contra o coronavírus foi desenvolvida por cientistas do Centro Nacional de Investigação de Epidemiologia e Microbiologia (Gamaleya) junto ao Ministério da Defesa.

Em meados de junho, o ministério informou sobre a conclusão “bem-sucedida” de testes em voluntários no hospital militar Burdenko, mas não publicou nenhum tipo de evidência científica.

Não foi informado, por exemplo, quantas pessoas foram submetidas a testes, detalhes sobre os voluntários, nem informações sobre quanto duraria a resposta imune ou o tipo de imunidade que a vacina oferece.

OMS reforçou importância das 3 fases

Na segunda-feira (10), a Organização Mundial da Saúde (OMS) alertou que, apesar de haver várias vacinas na fase final de testes, a eficiência destas ainda está para ser demonstrada e que, provavelmente, não haverá uma “solução imediata”.

“Várias vacinas se encontram agora em ensaios clínicos de fase três, e todos esperamos ter várias eficazes que possam ajudar a prevenir a infecção nas pessoas. No entanto, não há uma solução imediata neste momento e pode ser que nunca haja”, disse o diretor da OMS, Tedros Adhanom Ghebreyesus.

A fase 3 seria a última das etapas de aprovação de uma vacina, e também a mais decisiva, pois é quando se produzem as evidências reais sobre o seu uso contínuo.

Vacinação na Rússia

Segundo indicou o Ministério da Saúde, após o registro e a produção, a vacinação deve começar em outubro de forma gratuita. Inicialmente, de acordo com as autoridades sanitárias, serão vacinados grupos especiais da população: médicos, professores e aqueles que estão constantemente em contato com grandes grupos de pessoas.

Nesta segunda-feira (10), em entrevista à Itar-Tass, o ministro da Indústria e Comércio, Denis Manturov, indicou que no próximo mês três empresas russas vão começar a produção comercial.

Eleições 2020: agentes públicos têm condutas vedadas a partir do dia 15 de agosto

Medida tem o objetivo de evitar o desequilíbrio entre os candidatos na disputa.

O primeiro turno das Eleições 2020 está marcado para o dia 15 de novembro. A partir do próximo dia 15 de agosto, quando faltar três meses para o pleito, agentes públicos de todo o país ficarão proibidos de praticar uma série de condutas que poderiam, de acordo com a legislação eleitoral, afetar a igualdade de oportunidades entre candidatos na disputa.

A regra está prevista na Lei das Eleições (Lei nº 9.504/1997) e visa evitar o uso de cargos e funções públicas em benefício de determinadas candidaturas e partidos.

Conforme estabelece o artigo 73 da Lei das Eleições, dentro desse período de três meses não é possível nomear, contratar ou admitir, demitir sem justa causa, suprimir ou readaptar vantagens ou por outros meios dificultar ou impedir o exercício funcional de servidor público municipal. Também fica proibido remover, transferir ou exonerar esses servidores do município, até a posse dos eleitos.

Ainda de acordo com a legislação, ficam proibidas as transferências voluntárias de recursos da União aos estados e municípios, e dos estados aos municípios. A exceção, neste caso, cabe somente nos casos de verbas destinadas a cumprir obrigação prévia para execução de obra ou serviço em andamento, com cronograma já fixado, e as utilizadas para atender situações de emergência e de calamidade pública.

Publicidade institucional dos atos praticados por agentes públicos também ficam suspensas, bem como programas, obras, serviços e campanhas dos órgãos públicos ou de entidades da administração indireta, salvo em situação de grave e urgente necessidade pública, assim reconhecida pela Justiça Eleitoral. Essa regra não vale para propaganda de produtos e serviços que tenham concorrência no mercado.

Conforme a legislação, os agentes públicos não podem fazer pronunciamento em cadeia de rádio e televisão, fora do horário eleitoral gratuito, salvo se, a critério da Justiça Eleitoral, o pronunciamento tratar de matéria urgente, relevante e que esteja relacionada às funções de governo.

Essas duas últimas proibições atingem os agentes públicos das esferas administrativas cujos cargos estejam em disputa na eleição.

Exceções no contexto da pandemia

A Lei das Eleições já prevê que a publicidade institucional possa ser realizada durante o período vedado, em caso de grave e urgente necessidade pública. Mas a norma exige que haja o reconhecimento pela Justiça Eleitoral dessa situação caso a caso.

De acordo com Roberta Gresta, assessora especial da Presidência do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), a novidade é que a Emenda Constitucional 107/2020, que adiou as eleições em 42 dias em função da pandemia, autorizou de antemão a realização de gastos relacionados a publicidade institucional direcionada ao enfrentamento da Covid-19. Ou, ainda, aqueles necessários à orientação da população em relação a serviços que possam ter sido afetados pela pandemia como, por exemplo, transporte público, funcionamento de locais públicos, horário de funcionamento e retorno das escolas, dentre outros.

“Essa previsão da Emenda Constitucional 107 excepcionalmente dispensa o gestor público municipal de ter que recorrer à Justiça Eleitoral para ver declarada a necessidade da publicidade relacionada à pandemia, uma vez que já há o reconhecimento amplo e consolidado de que estamos enfrentando uma situação de grave calamidade pública”, afirmou. “Contudo, essas ações publicitárias devem ser conduzidas no estrito interesse público. Eventuais desvios poderão ser apurados como abuso de poder e punidos com cassação de registro ou diploma e inelegibilidade para eleições futuras”, adverte Gresta.

Reforço para a Justiça Eleitoral

A partir do próximo dia 15 de agosto também começa a ser contado o prazo de seis meses em que órgãos e entidades da Administração Pública direta e indireta poderão ceder funcionários à Justiça Eleitoral. Esse empréstimo de servidores pode ocorrer em casos específicos e de forma motivada, quando solicitados pelos tribunais eleitorais. A regra está prevista no artigo 94-A da Lei das Eleições.

Tags:

Semana inicia com 626 novos diagnósticos de Covid-19 no Tocantins e 10 novas mortes

Atualmente, o Tocantins apresenta 32.289 casos no total, destes, 19.603 pacientes estão recuperados.

Nesta segunda-feira (10/8) Tocantins contabilizou 626 novos casos confirmados da Covid-19 sendo RT-PCR (606), Sorologia (02) e testes rápidos (18).

Os novos casos são de Palmas (153), Araguaína (119), Gurupi (87), Porto Nacional (31), Tupirama (17), Lagoa da Confusão (15), Paraíso do Tocantins (12), Tocantinópolis (11), Alvorada (10), Rio Sono (9), Guaraí (7), Sucupira (7), Aguiarnópolis (6), Itapiratins (6), Pium (6), São Bento do Tocantins (6), Araguacema (5), Formoso do Araguaia (5), Miracema do Tocantins (5), Augustinópolis (4), Bom Jesus do Tocantins (4), Cariri do Tocantins (4), Darcinópolis (4), Divinópolis do Tocantins (4), Figueirópolis (4), Monte Santo do Tocantins (4), Pedro Afonso (4), Aragominas (3), Araguaçu (3), Barra do Ouro (3), Centenário (3), Fátima (3), Filadélfia (3), Itaporã do Tocantins (3), Lizarda (3), Nova Olinda (3), Ponte Alta do Tocantins (3), Riachinho (3), Santa Fé do Araguaia (3), Santa Rosa do Tocantins (3), Abreulândia (2), Araguatins (2), Arapoema (2), Goianorte (2), Lavandeira (2), Marianópolis do Tocantins (2), Oliveira de Fátima (2), Piraquê (2), Rio dos Bois (2), Aliança do Tocantins (1), Ananás (1), Brasilândia do Tocantins (1), Brejinho de Nazaré (1), Campos Lindos (1), Colinas do Tocantins (1), Couto Magalhães (1), Cristalândia (1), Dois Irmãos do Tocantins (1), Dueré (1), Tabocão (1), Goiatins (1), Jaú do Tocantins (1), Juarina (1), Lagoa do Tocantins (1), Lajeado (1), Miranorte (1) Muricilândia (1), Peixe (1) e Sampaio (1).

Atualmente, o Tocantins apresenta 32.289 casos no total, destes, 19.603 pacientes estão recuperados, 12.225 pacientes estão ainda em isolamento domiciliar ou hospitalar e 461 pacientes foram a óbito.

5 qualidades do ‘homem ideal’ que são mais desejadas por mulheres; beleza não é prioridade!

Algumas características são essenciais e imprescindíveis e outras mais subjetivas.

Homem entregando flores para mulher / Foto: Divulgação/Freepik

Pergunte a uma mulher quais as características que ela gostaria de encontrar no parceiro ideal e ela sairá relacionando uma série interminável de qualidades. Algumas, segundo elas, são essenciais e imprescindíveis. Outras, mais subjetivas, ficam no campo do desejável, mas não são consideradas ‘nota de corte’.

O site de relacionamentos MeuPatrocínio ouviu 314 usuárias para traçar o perfil do homem ideal e descobriu que o ponto mais importante é a estabilidade financeira e emocional, citado por 38,2% das entrevistadas.

Talvez em função de experiências malsucedidas, elas passaram a priorizar o equilíbrio entre o romance e o dinheiro, já que a falta dele corrói qualquer relação em pouco tempo. A estabilidade financeira do parceiro proporciona mais segurança e faz parte das escolhas que elas consideram sensatas. Mesmo priorizando a condição material, elas não abrem mão do romance e o envolvimento emocional também precisa existir.

Em seguida, mencionada por 32,5% das usuárias, vem a inteligência, característica que, muitas vezes, até poderia adquirir um peso negativo e intimidador. Homens muito inteligentes podem gerar insegurança nas parceiras que não conseguem acompanhar o raciocínio e muito menos manter uma conversa no mesmo nível. Não é machismo, pois o mesmo ocorre com mulheres inteligentes e parceiros nem tão capacitados neste quesito. As entrevistadas ressaltaram que a inteligência provoca admiração e não há relacionamento possível sem esse sentimento.

Outro fator importante para 16,4% é o bom humor. Elas procuram alguém que saiba encarar a vida com leveza e que seja capaz de rir de si mesmo. Indivíduos que vivem do passado, rancorosos e infelizes não fazem sucesso e são de difícil convivência. O bom humor é responsável por tornar a relação mais divertida e a garantia de bons momentos. A simpatia, característica citada por 12,2%, revela a preferência por pessoas amáveis e gentis, não só com a parceira, mas com todos de forma geral.

Por fim, mencionada por somente 0,6% das pesquisadas, está a beleza física. Ela é importante, mas não essencial. Se o ‘escolhido’ tiver estabilidade financeira, for inteligente, de bem com a vida e gentil, a beleza será o último ponto a ser considerado. E, sabemos bem, uma pessoa atraente não é necessariamente bonita.

Mas, afinal, o que torna alguém mais ou menos desejável aos olhos do outro? Tudo vai depender da lista pessoal de características desejáveis, das prioridades estabelecidas e, acima de tudo, das qualidades que farão do outro uma pessoa atraente e irresistível.

Resumo das qualidades mais desejadas

  • 1º lugar – Estabilidade financeira e emocional
  • 2º lugar – Inteligência
  • 3º lugar – Bom humor
  • 4º lugar – Simpatia
  • 5º lugar – Beleza física

De forma remota, estudantes da 1ª e 2ª séries do ensino médio, da rede estadual, retomam as aulas a partir de hoje

Os estudantes da 1ª e 2ª séries do ensino médio, da rede estadual, retomam as atividades escolares de forma remota a partir desta segunda-feira (10). Os primeiros a começarem os estudos à distância foram os alunos da 3ª série do ensino médio, no dia 29 de junho.

Divulgação

As aulas no Tocantins foram suspensas no dia 13 de março, em função da pandemia do novo coronavírus.

O governo estadual chegou a planejar a volta das aulas presenciais para o dia 3 de agosto. A ideia era que as turmas fossem divididas: metade dos alunos voltaria para as escolas e a outra metade ficava em casa, na semana seguinte, os alunos revezariam. A ideia era que esse retorno fosse gradual, começando com os estudantes do último ano do ensino médio até contemplar todas as séries.

No entanto, o Estado voltou atrás e decidiu cancelar esse retorno. Na época, o governo justificou que a prioridade era colaborar para o enfrentamento da Covid-19.

No formato não presencial, os alunos da rede estadual recebem o roteiro de estudos de cada disciplina, construído pelos próprios professores. O conteúdo pode ser retirado semanalmente, impresso, nas escolas, ou ser acessado pela internet. Os alunos que não têm acesso à web e moram na zona urbana retiram o material impresso na escola. Já os estudantes da zona rural recebem as atividades por meio do transporte escolar.

De acordo com a Secretaria Estadual da Educação, para assegurar a qualidade do ensino, todos os professores do ensino médio, coordenadores pedagógicos e gestores escolares das 13 Diretorias Regionais de Ensino receberam formação on-line.

A primeira formação foi realizada para 2.700 professores da 3ª série, nos dias 15 e 16 de junho. A segunda, direcionada aos professores da 1ª e 2ª série, ocorreu nos dias 3 e 4 de agosto, alcançando 3.800 educadores, distribuídos em 21 salas virtuais.

“Tivemos uma boa adaptação dos estudantes da 3ª série e dos profissionais no modelo não presencial e agora damos prosseguimento às atividades com as demais turmas do ensino médio. Além da formação para os nossos professores, estamos prestando todo o suporte necessário neste novo cenário, inclusive apoio emocional e psicológico, por meio do Programa Olhar Atento, e tomando todas as medidas de prevenção para garantir a segurança dos nossos alunos e servidores”, disse a secretaria da educação, Adriana Aguiar.

A secretaria disse que o planejamento para a retomada das aulas na rede estadual de ensino é executado mediante o acompanhamento da situação epidemiológica do Estado e em alinhamento com a Secretaria de Estado da Saúde.

Este alinhamento motivou, de acordo com o governo, a mudança no plano de retomada das aulas semipresenciais, que estavam previstas para começar, de forma escalonada, em 3 de agosto. Diante do quadro epidemiológico, o formato semipresencial foi suspenso, e o Estado está ampliando, gradativamente, a oferta de aulas não presenciais.

O planejamento de volta às aulas na rede estadual é focado nos 5 pilares a seguir: a segurança dos profissionais de educação e dos estudantes; o respeito à diversidade da comunidade escolar; a garantia do ano letivo para os estudantes da 3ª série, ainda no ano civil 2020; a garantia da conclusão do ano letivo para todos os estudantes, independente do calendário civil; e a garantia de que o ano letivo de 2021 transcorra independente do ano 2020.

Profissionais da linha de frente têm 3 vezes mais risco de covid-19

Estudo da Universidade Harvard e King’s College London mostra que, mesmo com a utilização de equipamentos de segurança, a chance é maior.

Mesmo com equipamento de proteção, profissionais de linha de frente têm riscos

Um estudo da Universidade Harvard e King’s College London publicado na Lancet Public Health demonstrou que profissionais de saúde da linha de frente com equipamento de proteção individual (EPI) adequado ainda têm três vezes mais chance de um teste positivo para a covid-19 do que a população em geral.

Os pesquisadores também descobriram que os profissionais de saúde de origem negra, asiática e de etnias minoritárias eram mais propensos a contrair a doença.

Por meio de um aplicativo, foram analisados dados de 2.035.395 indivíduos e 99.795 profissionais de saúde da linha de frente no Reino Unido e nos Estados Unidos.

A prevalência de SARS-CoV-2, vírus que causa a covid-19, foi de 2.747 casos por 100 mil profissionais de saúde na linha de frente, em comparação com 242 casos por 100 mil pessoas na comunidade.

Cerca de 20% dos profissionais de saúde da linha de frente relataram pelo menos um sintoma associado à infecção em comparação a 14,4% da população em geral; fadiga, perda de olfato ou paladar foram os sintomas mais frequentes.

Os profissionais de saúde de minorias étnicas apresentaram um risco pelo menos cinco vezes maior de infecção em comparação com a comunidade geral branca não-hispânica.

Também foram observadas diferenças no uso adequado dos EPI de acordo com raça e etnia. Segundo o estudo, os profissionais de saúde de minorias étnicas relataram a reutilização ou o acesso inadequado aos EPI com mais frequência.

“O trabalho é importante no contexto das taxas de mortalidade mais altas amplamente divulgadas entre os profissionais de saúde de origens de etnias minoritárias. Esperamos que uma melhor compreensão dos fatores que contribuem para essas disparidades se transformem em esforços para proteger melhor os trabalhadores”, afirmou o principal autor do estudo, Mark Graham, do King’s College London, em comunicado.

Trump proíbe WeChat e TikTok nos EUA e eleva tensão com China

Presidente dos EUA anunciou proibições para transações com os proprietários chineses, aumentando o confronto com o país no campo tecnológico.

Medida faz parte de esforço para eliminar aplicativos chineses “não confiáveis”
Reprodução/Twitter

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, anunciou proibições para transações no país com os proprietários chineses do aplicativo de mensagens WeChat e do aplicativo de compartilhamento de vídeo TikTok, aumentando um confronto com Pequim sobre o futuro da indústria global de tecnologia.

Os decretos anunciadas na quinta-feira (6) que entram em vigor em 45 dias vieram após o governo Trump sinalizar nesta semana um maior esforço para eliminar aplicativos chineses “não confiáveis” das redes digitais dos EUA, chamando o WeChat, da Tencent Holdings, e o popular TikTok, da Bytedance, de “ameaças significativas”.

A China disse nesta sexta-feira (7) que as empresas cumprem as leis e regulamentações norte-americanas e alertou que os EUA teriam de “arcar com as consequências” de sua ação.

“Os EUA estão usando a segurança nacional como desculpa e usando o poder do Estado para oprimir as empresas não norte-americanas. Isso é apenas uma prática hegemônica”, disse o porta-voz do Ministério das Relações Exteriores da China, Wang Wenbin, em uma coletiva de imprensa.

Motivações

A TikTok está sendo criticada por parlamentares dos EUA por questões de segurança nacional em torno da coleta de dados, à medida que cresce a desconfiança entre Washington e Pequim. A Reuters informou no domingo que Trump deu à Microsoft Corp prazo de 45 dias para concluir a compra das operações da TikTok nos EUA.

“Estamos chocados com o recente decreto, que foi emitido sem qualquer processo devido”, disse a TikTok em um comunicado nesta sexta-feira, acrescentando que iria “buscar todos os recursos disponíveis” a fim de garantir que o Estado de Direito não seja suprimido.

A proibição de transações nos EUA com a Tencent, uma das maiores empresas de internet do mundo, prenuncia uma nova fratura no mundo da internet e o rompimento de laços de longa data entre empresas de tecnologia nos EUA e na China.

Possíveis Consequências

“Esta é a ruptura no mundo digital entre os EUA e a China”, disse James Lewis, especialista em tecnologia do Centro de Estudos Estratégicos e Internacionais com sede em Washington. “Com certeza, a China retaliará.”

“Estamos revisando o decreto para obter um entendimento completo”, disse um porta-voz da Tencent.

A ByteDance não quis comentar.

Trump assinou os decretos de acordo com a Lei de Poderes Econômicos de Emergência Internacional, uma lei que concede ao governo amplo poder para impedir que empresas ou cidadãos dos EUA comercializem ou conduzam transações financeiras com partes sob sanção.

O secretário de Comércio, Wilbur Ross, identificará as transações cobertas depois que os pedidos entrarem em vigor em meados de setembro.

Copyright © Thomson Reuters.