Apesar de elegíveis, governador Carlesse e vice podem ser multados em R$ 162 mil por irregularidades na Eleição Suplementar de 2018

Apesar de elegíveis, governador Carlesse e vice podem ser multados em R$ 162 mil por irregularidades na Eleição Suplementar de 2018

Compartilhe

Ministros do TSE têm até 06 de maio para se manifestarem contra ou a favor.

O governador do Tocantins, Mauro Carlesse (PSL) e o vice-governador, Wanderlei Barbosa (Sem partido) podem ser multados em até R$ 162 mil por supostas irregularidades cometidas na Eleição Suplementar de 2018.

O ministro Tarcísio Vieira de Carvalho Neto, do Tribunal Superior Eleitoral, votou pela condenação parcial do atual governador e de seu vice por entender que eles se beneficiaram de condutas vedadas durante o período eleitoral ao exonerarem cerca de dois mil funcionários públicos temporários no período em que a legislação não permitia; e também pela publicação nas páginas oficiais do governo de um vídeo em que Roberta Castro, presidente da Agência Tocantinense de Saneamento (ATS), apresentava obras de perfuração de poços artesianos no interior do Tocantins.

Relator dos dois processos, Carvalho Neto justificou que as condutas não foram graves o suficiente para justificar uma possível condição de inelegibilidade, mas que o governador e vice devem pagar uma multa de cerca de R$ 162 mil.

O voto do relator agora será submetido aos outros seis ministros do TSE, que têm até o próximo dia 6 de maio para se manifestarem contra ou a favor do entendimento de Tarcísio Vieira de Carvalho Neto. A votação é em plenário virtual, sem discussões por videoconferência ou presenciais.

Fonte: Agência Tocantins

Deixe uma resposta